A pobreza, mais uma vez…

26 11 2008

Vivam, bons visitantes!

Mais uma vez me dirijo a vós para falar um pouco sobre a pobreza. Espero também alertar-vos mais para este “resultado de um mundo injusto e desigual”, como se define pobreza no “Manifesto Pobreza Zero“. Aconselho-vos seriamente a ler este manifesto, no sítio da Pobreza Zero: http://www.pobrezazero.org e a reflectirem, também seriamente sobre o que é dito nele… Depois gostava que fizessem uma “crítica”, ou um comentário da vossa opinião sobre ele, resultante da reflexão… Não é complicado, certamente que dará trabalho, mas é pouco e gratificante.
Certamente que já têm consciência disso, mas se não tiverem eu lembro que para encontrar pobreza não é preciso ir a África, não é preciso ir a Rabo de Peixe (vila dos Açores, que foi considerada a mais pobre da União Europeia há pouco tempo), mesmo perto de cada um de nós há muitas famílias a passarem mal nestes tempos difíceis e para mudar isso não é necessário muito esforço, basta estar atento, ajudar naquilo que podemos, em “pequenos gestos“, qualquer contributo de solidariedade fará a diferença… Na minha escola, o INA (Colégio das Caldinhas), organizaram, no âmbito da disciplina de Área de Projecto, uma mobilização para chamar à atenção dos governos para a pobreza e o resultado é visível nesta fotografia que captei:

Levanta-te e Actua!

Eu, como estou inserido no “bioeX” vou, juntamente com os outros elementos do grupo oferecer 3 cabazes de Natal às famílias mais pobres da minha freguesia… Espero assim fazer alguma diferença na felicidade dessas pessoas e espero não ficar por aqui, fazer mais e mais, o que puder para melhorar o mundo
Fico então à espera de desenvolvimentos vossos deste tema, partindo deste artigo e do manifesto, acima referido…

Cumprimentos,

diogojrs14🙂


Ações

Information

One response

30 11 2008
Ricardo Teixeira

Concordo com a ideia que expressaste. Podemos pensar que só na África é que há pobreza, mas por vezes ela está mais próxima do que o que nós pensamos. Pode estar mesmo no vizinho do lado. Por isso o meu conselho é que antes de olharmos para outros continentes (onde é difícil ajudar), porque não prestar auxílio a quem vive mesmo ao lado?

É isso que devemos fazer (todos), tal como o grupo bioeX.

Cumprimentos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: